Header Ads

Justiça nega soltura de envolvido em morte de delegado em chácara


O juiz Gleucival Zeed Estevão, da 2° Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho negou o pedido de revogação de prisão preventiva de [É. T. P.], acusado de ter participação na morte a tiros do delegado [J. V. C. de O.], ocorrido na noite do dia 24 de julho deste ano em uma chácara, localizada na Estrada dos Periquitos, na Zona Leste da cidade.

Outros dois envolvidos [E. F. F. G.], 26 anos, e [M. V. A.], 34 anos, estão sendo procurados por investigadores da Delegacia de Homicídios. Eles tiveram a prisão preventiva decretada.

Na decisão, o juiz diz destaca que, de acordo com o inquérito policial, o delegado, “apesar de ter, supostamente, sido o primeiro a efetuar disparos de arma de fogo -, foi rendido e, após dominado, executado com vários tiros na cabeça, sendo que, segundo a perícia, um dos projéteis retirados do corpo do delegado seria de um revólver calibre .38, compatível com a arma apreendida em poder de Édipo”.

O juiz disse ainda, que neste momento, nada de novo surgiu para que pudesse infirmar os elementos que levaram o Poder Judiciário a impor a prisão provisória do acusado.

O magistrado conclui ressaltando que ainda persistem os fundamentos da custódia cautelar, que se apresenta como a única medida com eficácia para resguardar a ordem pública.

O crime

Na noite do crime, o delegado [J. V. C. de O.], foi até a chácara a convite de um amigo policial civil. Em determinado momento, houve um desentendimento no local por conta de um arremesso de gelo, que atingiu o delegado.

Para apaziguar a situação, [J. V.] foi embora da chácara na companhia de amigos, mas minutos depois acabou retornando ao local sozinho. Foi nesse momento que houve a troca de tiros, que resultou nas mortes do delegado e do gerente de um posto de combustível [R. S.].

Segundo a Polícia, o delegado foi morto com quatro tiros na cabeça. Ferido, [R. S.] chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em uma Policlínica da Zona Leste.


Fonte: Rondoniagora
Foto: Reprodução/Rondoniagora

Nenhum comentário