Header Ads

Cirone Deiró atribui incêndio em escola estadual a descaso do secretário Suamy com manutenção da rede elétrica


Para o deputado Cirone Deiró (PODE), o incêndio que destruiu parte das instalações da escola estadual Carlos Gomes, em Cacoal, na última quinta-feira, 08 de julho, é o prenúncio de uma tragédia anunciada. Há indícios de que o incêndio tenha ocorrido por absoluta falta de manutenção da rede elétrica dessa unidade escolar. A grande maioria das escolas da rede estadual de ensino foram construídas há mais de 30 anos, grade parte dessas escolas estaduais sofrem as consequências da falta de manutenção na rede elétrica.

Preocupado com a situação, desde fevereiro de 2019, o deputado Cirone Deiró denunciou os riscos que a falta de manutenção na rede elétrica representa para a comunidade escolar. No entanto, mesmo diante da gravidade dos fatos, o secretário de estado da educação, professor Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu não tomou nenhuma providência.

Na avaliação de Cirone Deiró, as escolas estaduais localizadas em Cacoal, Espigão do Oeste, Pimenta Bueno, Castanheiras, Ministro Andreza, Primavera, Parecis e São Felipe do Oeste e centenas de outras espalhadas pelo estado estão expostas aos mesmos riscos da escola estadual Carlos Gomes, que teve parte da sua estrutura consumida pelo fogo. “O secretário Suamy teve quase dois anos, sem nenhuma atividade presencial para fazer a avaliação das redes elétricas das unidades escolares e nos casos indicados providenciar a substituição das mesmas. Mas, não vimos nenhum interesse por parte do secretário em solucionar esse problema que coloca em risco a vida dos estudantes”, afirmou.

“Segundo informações que tenho recebido de pais de alunos, as escolas da rede pública de ensino não seguem a legislação que instituiu o modelo nacional de regulamento de segurança contra incêndio e emergências. ”

Para o deputado, essa situação revela o descaso do titular da Secretaria de Estado da Educação com a integridade física e bem-estar dos alunos. “Essa realidade se agrava ainda mais quando constatamos que a grande maioria das escolas ainda tem forro de madeira e que nos últimos anos, foram instalados aparelhos de ar condicionados nas salas de aula, refeitórios e auditórios, esses equipamentos não constavam no projeto inicial de instalação da rede elétrica, situação que provoca sobrecarga da capacidade enérgica das escolas”, explicou.

Cirone Deiró quer que as escolas recebam prioridade do secretário de estado da educação no quesito segurança dos alunos, professores e demais trabalhadores da educação. Segundo ele, o incêndio ocorrido recentemente em uma escola estadual em Cacoal, deve servir de alerta para o secretário de estado da educação. “A prevenção é sempre mais barata e ainda poupa vidas. Por isso, vou continuar insistindo para que medidas sejam adotadas para substituir a rede de energia antiga por fios, cabeamento elétricos e estruturas novas,” justificou.

O deputado disse que a segurança nas escolas não é uma preocupação exclusiva sua. Segundo ele, além dos pais dos alunos que já tinham demonstrado preocupação com o tema, o assunto também chegou ao seu conhecimento por professores que manifestaram grande temor com os riscos a que estão expostos durante as aulas. “Infelizmente, o clima de insegurança imposto pelo secretário Suamy impede esses profissionais que estão dentro da escola de falar sobre os problemas estruturais que existem nas escolas. Por isso, estou assumindo essa bandeira em defesa de melhorias nas escolas e do bem estar dos alunos, professores e toda a comunidade escolar,” concluiu.


Texto: Edna Okabayashi-ALE/RO
Foto: Assessoria

Nenhum comentário